5 ferramentas de gestão da manutenção industrial

As ferramentas para a gestão da manutenção industrial

Existem inúmeras formas de fazer um bom gerenciamento da manutenção industrial, mas isso não torna o trabalho fácil.

Com o auxílio de boas ferramentas, das básicas até as sofisticadas, os benefícios para o pessoal da manutenção são grandes. Através delas é possível organizar todas as atividades, melhorar as comunicação entre as áreas e avaliar os custos.

E claro, sempre pensando em não impactar negativamente na forma que você atende seu cliente.

Neste post falaremos justamente sobre elas, as ferramentas básicas que a manutenção precisa ter para facilitar a rotina e melhorar o planejamento e controle da manutenção de máquinas e equipamentos.

Como aumentar a disponibilidade de máquinas na fábrica

Quais ferramentas usar na gestão da manutenção industrial?

1. Roteiros de Manutenção Documentados

Acima de tudo, uma dica de ouro para qualquer ação: documentação!

Os roteiros de manutenção precisam ser devidamente documentados e centralizados em uma única base de dados. Seja manutenção preventiva ou preditiva, todas as ações precisam estar registradas e de fácil acesso, justamente para garantir a qualidade do serviço e controlar quais planos já foram executados.

Uma ferramenta que facilita a gestão destes documentos e que seja acessível é o ideal se quiser melhorar a qualidade do planejamento da manutenção e controlar as atividades.

2. Agenda de Manutenção Integrada ao PCP

Mais do que organizar as informações, é preciso sobretudo, comunicá-las.

A equipe de manutenção trabalha diretamente com todas as áreas envolvidas na produção, por isso, o alinhamento com PCP é primordial.

É comum a produção precisar impedir a parada de máquina para manutenção porque precisa produzir, eventualmente, a equipe acaba não executando seu plano. Como resolver isso?

Com uma agenda de planejamento integrada, as duas áreas podem se comunicar melhor, planejando e aprovando o cronograma com base nas necessidades da produção. Assim, o responsável pelo planejamento sabe exatamente quando haverá uma parada de máquina e manutenção também saberá quando não pode programar uma parada.

Processos eficientes dependem de uma comunicação eficiente!

3. Controle de Spare parts

O controle de spare parts garante que algumas peças e ferramentas estejam disponíveis imediatamente caso ocorra uma quebra de máquina inesperada. Este é o tipo de controle que não pode falhar, pois além de ser um dos requisitos da ISO-TS é também uma ação preventiva muito importante.

A falta de uma peça de reposição pode parar a máquina por horas, impactando diretamente a sua produção, e caso você trabalhe sem estoque (just in time) pode até parar a linha do seu cliente, causando deméritos e até multas.

4. Checklist de Plano de Manutenção

O checklist é fundamental para a boa elaboração da manutenção.

De acordo com o Ciclo PDCA, toda ação tomada precisa ser acompanhada para verificar os resultados e definir as correções ou novos padrões.

Uma ferramenta para controle de ação e execução auxilia na implantação de processos mais preventivos. Além disso, garante que nenhuma atividade que foi definida no plano caia no esquecimento.

5. Requisições de Compras para Manutenção

Ao integrar as requisições de compra da manutenção com a área de compras, você pode colher dois grandes benefícios:

  1. Agilidade com que as informações são trocadas, facilitando a priorização da compra de peças críticas para realização de um serviço.
  2. Apuração de custos de forma simples e clara que permite tomar decisões mais estratégicas em relação às ações de manutenção.

Conclusão

Existem diversas formas de garantir uma boa gestão da manutenção industrial. No mercado, há diversas ferramentas independentes que possibilitam todos os controles e ainda trazem os indicadores para a área de manutenção que podem ser muito úteis para a gestão.

Contudo, lembre-se sempre que será necessário investir na integração com os sistemas internos da sua indústria.

A QS ERP oferece uma solução completa especialista que atende todas as necessidades para a gestão da manutenção integrada ao chão de fábrica.

No ERP você pode, por exemplo:

  • Planejar a manutenção preventiva baseada nas horas de produção de uma máquina;
  • Saber os materiais utilizados nos serviços de manutenção para apuração de custos.

Se quiser saber mais, clique aqui para conhecer as funcionalidades.

About The Author

Nossos conteúdos são produzidos por especialistas nas diversas áreas da Indústria. A QS está em constante busca por informações e atualizações sobre tecnologia e Gestão Industrial, com o objetivo de trazer a melhor informação para os clientes.

Add a comment

*Please complete all fields correctly

*

code

Veja também outros artigos recentes

redução de custos através da manutenção
manutenção industrial
gestão da manutenção industrial