9 dicas para melhorar a sua estratégia da cadeia de suprimentos

Você sabe a importância da cadeia de suprimentos para uma empresa? Basicamente, é uma estratégia desenvolvida para reduzir custos e manter-se competitiva no mercado, mas a sua importância vai além.

Esse é um processo crucial porque a cadeia de suprimentos otimizada resulta em custos mais baixos e um ciclo de produção mais rápido. Dessa forma, a saúde financeira da sua empresa será mantida. E uma das maneiras para melhorar a sua estratégia é com a utilização de um sistema de gestão ERP.

Neste post vamos falar sobre as maneiras que um ERP pode te ajudar a reduzir os custos e aumentar a eficiência do seu negócio auxiliando a cadeia de suprimentos.

9 dicas para melhorar a estratégia da cadeia de suprimentos

1. Compras automáticas

Em qualquer estratégia da cadeia de suprimentos, garantir os níveis de estoque é importante, mas o monitoramento contínuo dos níveis de estoque leva muito tempo. Por isso, os novos sistemas de gestão ERP possuem a funcionalidade Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos (SCM), que incluí compras automatizadas.

Com esta funcionalidade, o ERP pode ser programado para fazer os pedidos automaticamente com os fornecedores assim que os níveis de estoque estiverem abaixo do estipulado. Dessa forma, seus colaboradores poderão se concentrar em outras atividades críticas do negócio.

+LEIA MAIS: 9 recursos que facilitam a gestão de fornecedores no Q4-ERP.

2. Padronização dos processos

A padronização dos processos e das ferramentas é indicado para qualquer estratégia, e na cadeia de suprimentos não é diferente.

Utilizando um ERP padrão na empresa os ruídos de comunicação entre as áreas podem ser reduzidos a zero e sua empresa passa a trabalhar com mais eficiência, economizando tempo e dinheiro. Apresentamos melhor esse assunto no post 6 sinais de que está na hora de investir em um ERP.

3. Transparência dos dados

Desperdícios, erros e até mesmo as fraudes são alguns problemas possíveis na estratégia da cadeia de suprimentos que podem ser corrigidos por um ERP. Um dos maiores problemas da gestão de inventário, por exemplo, é conciliar os números do sistema com a contagem física. Regularmente existem produtos que são esquecidos, ou apenas, desaparecem. Aumentar a transparência interna com SCM ajuda a reduzir o inventário e as perdas financeiras.

4. Análise de ganhos

A tomada de decisão para uma estratégia da cadeia de suprimentos depende de dados e informações precisas e rápidas. Diferente das planilhas que falaremos no próximo tópico, nos sistemas de gestão as informações são atualizadas em tempo real e de maneira rápida, além disso, fornecem informações valiosas sobre a saúde da sua empresa. O ERP permite que tanto os usuários, quanto a gerência possam acessar a qualquer momento os dados de inventário, de compras e produção para agir rapidamente na solução.

5. Gestão de inventário em tempo real

A maneira tradicional de gerenciar o estoque envolve o uso de planilhas (MUITAS planilhas) e listas de verificação, em outro post falamos sobre o risco para a sua empresa. O ERP moderno possui recursos de inventário que permite a baixa automática e garante a visualização em tempo real dos níveis exatos de inventário. Além disso, um software tradicional tem escalabilidade limitada, enquanto o sistema moderno tem flexibilidade ilimitada que irá corresponder ao crescimento da sua empresa e suas necessidades.

6. Desempenho do fornecedor

Uma boa estratégia da cadeia de suprimentos depende da excelente performance do fornecedor, por isso, o desempenho precisa ser monitorado e avaliado por métricas robustas disponíveis em um sistema ERP.

Todos os relatórios facilitam para que o gerente esteja ciente dos erros e dos atrasos de entregas. Em caso de necessidade, esses dados são essenciais para negociar com os fornecedores.

7. Aumento da consciência dos custos

Há muitos fatores e variáveis incontroláveis na gestão da cadeia de suprimentos. Como resultado, gerentes das diversas áreas ao longo da cadeia de suprimentos não tem conhecimento das despesas uns dos outros. A centralização de todos os dados financeiros aponta exatamente quando e onde a empresa gasta dinheiro, isso incentivará a comunicação relacionada a custos e estratégias para consolidar despesas e simplificar processos.

8. Just-in-time (JIT)

A metodologia Just-In-Time busca reduzir os custos de estoque através da programação da produção, e de maneira geral, os sistemas de gestão funcionam muito bem com este tipo de produção. Trabalhando com este método, os resultados serão expressivos na redução de custos e de erros de comunicação.

9. Simplificar a Contabilidade

Apesar do propósito inicial, hoje os sistemas de gestão estão modernos e estão em diferenças áreas da indústrias, como o RH e o financeiro, com o intuito de reduzir o excesso de burocracias e falhas. Além disso, eles são integrados com Eletronic Data Interchange (EDI) e Eletronic Funds Transfers (EFT), que reduz drasticamente a administração do processamento de pagamentos e o tempo de espera associados.


Quer saber como a QS pode ajudar a sua indústria? Solicite uma apresentação
e conheça o Q4-ERP.

 

About The Author

Nossos conteúdos são produzidos por especialistas nas diversas áreas da Indústria. A QS está em constante busca por informações e atualizações sobre tecnologia e Gestão Industrial, com o objetivo de trazer a melhor informação para os clientes.

Add a comment

*Please complete all fields correctly

*

code

Veja também outros artigos recentes

ferramentas gestao de fornecedores
ferrmentas gestão de compras